Páginas

sábado, 20 de agosto de 2011

Elenin e o vírus do medo.

Vivemos em um mundo de incertezas que segue um movimento não conhecido em sua totalidade. A vida é assim, seja em qual dimensão for e em que nível se projete: movimento,  criação e mudança. Por isso o medo é anti-vida, por bloquear e congelar qualquer  ação evolutiva e nos deixar apenas a reação instintiva. Ao contrário da Fé, que  é um dos misteriosos combustíveis que anima essa essência chamada vida a se movimentar e elevar nossas ações para outros patamares.

Por que falo isso? Tenho visto muitos comentários jorrando em todos os pontos da internet sobre alinhamento planetário e cometa Elenin. Qualquer terremoto que aconteça, qualquer cuspida de vulcão se transforma em um “sinal” de confirmação dessas histórias.

Cá prá nós, o Elenin não é nenhum bicho papão. Ao contrário, é pequeno e passará tão longe da Terra que talvez nem o vejamos sem o auxilio de instrumentos ópticos.  Mesmo assim, talvez pelo momento que aparece em nossa rota, acabou virando uma espécie de vírus que tem contaminado muitos terráqueos, causando noites de insônia e medo. Veja aqui alguns dados científicos a respeito desse cometa no site do Apolo 11.

Enquanto isso,  muitos outros seres dos reinos humano, vegetal e animal de nossa Terra,  já convivem com o "fim de mundo" há muito tempo, com  ou sem Elenin. Muitos  na África estão nesse momento morrendo de fome e mães escolhendo qual filho conseguirá arrastar, ao fugir da seca e das guerras. No Haiti, os destroços do último grande terremoto ainda estão nos mesmos lugares,  enquanto muitos vivem em acampamentos improvisados e no dia de hoje enfrentando um ciclone. Sem falar dos outros reinos que vivem do holocausto de nossa civilização consumista. Um consumismo cujo sistema financeiro que o sustenta, está sim, a ponto de colapso. Posso relatar outros tantos casos de fim de mundo real, para muitos que nem sabem direito o que é mundo, mas não é esse o ponto dessa postagem.

O que se espalha  na verdade com essas especulações é uma grande confusão mental e emocional em uma parcela que deveria estar mais consciente de suas tarefas.  Ao meu ver essas especulações servem  ao desalinhamento e enfraquecimento de nossos corpos e bombardeia nossa energia. Quando entramos nesse jogo do baixo astral abrimos as portas da desarmonia e do medo, criando mais vibrações negativas que vai contra tudo o que se é pedido pela Fraternidade do Amor, neste momento.

Padre Pio em uma de suas orações é bem claro quando diz:
Quem a Deus tem NADA TEME.

Tereza de Ávila em outra oração também é muito clara quando diz:
Nada Te Turbe, Nada Te espante.

Por que será que elas começam assim?

Precisamos mais que nunca de nosso alinhamento interno. Estarmos com nossa mente limpa, nosso emocional aquietado, nosso coração seguro  e tranqüilo para sabermos os passos a serem dados, pois não existe fim de mundo e sim novos e eternos começos de nós mesmos e de nossa civilização, que por sinal, precisa urgentemente de mudanças...



PAZ, PAZ SOBRE A TERRA
Esse texto está em "Preces e Meditações", da Mãe. Sempre releio, como uma oração ao planeta e todos os seus reinos. Esse slide fiz com essa intenção e esse é um bom
momento para postá-lo aqui.







domingo, 14 de agosto de 2011

Ética em um mundo de contradições - Lia Diskin

A primeira vez que ouvi a partilha "Ética em um mundo de contradições", de Lia Dinsk,  minha vontade foi fazer um vídeo, mas a princípio apenas gravei e distribuí  como Cd Peregrino. Mas ainda era pouco visto a abrangência e urgência de nossos tempos onde parece existir uma desagregação do próprio Ser, que o faz perder o fio que o une aos outros  seres. Mudança de paradigmas existem e são bem vindas, pois não deixa a vida estagnada, porém o que se percebe é uma desvalorização da própria vida e do motivo da existência. Um mundo onde esse SER é trocado pelo TER.

Ao receber um e-mail com uma citação de Lia Diskin, que inclui na postagem anterior,  pensei nessa partilha e vi que era a hora de fazê-lo.  Juro que não consegui postar mais nada em meu blog até terminá-lo, pois ele deveria ser o próximo.

Essa palestra foi realizada em 23 de setembro de 2009 em Figueira, Centro Espiritual  localizado no Sul de Minas Gerais. Lia fala de forma simples e direta sobre muitas das angustias e incertezas de nossos tempo, dentro de uma concepção filosófica. Amorosamente aponta os problemas e suas implicações. 

Fiz apenas a parte onde ela fala sem as perguntas feitas logo após.  Para poder inserir no youtube tive que dividir em 4 partes. Espero em breve poder disponibilizar o restante onde são feitas as perguntas.

Porém, a palestra na integra pode ser encontrada no site da Editora Irdin.

Demorou, mas ai está.

Parte1




Parte2






 Parte3




Parte4



Recent Posts