Páginas

domingo, 11 de outubro de 2009

Lá foi Mercedes Sosa cantar com Violeta



Morreu Mercedes Sosa, foi no dia 4.

O que dizer? De Mercedes não se diz, acredito eu, Se ouve, Se sente, Se admira, Se ama... Se orgulha... Sim. Se orgulha... Me orgulho, quando a ouço, de MINHA LATINIDADE.

Quando a conheci, no final dos anos 70, descobri o que é ser Latina. Foi através dela que veio Tarancón, Pablo Milanés, Victor Jará, Violeta Parra, o condor, os Andes, o som da ocarina, enfim, conheci a Minha América.... Aquela que sofria, como o meu Brasil, nas violentas mãos das ditaduras.

Foram muitas histórias vividas através dessas descobertas, que fermentaram e impulsionaram a vida desta criança dos anos 60, que agora escreve aqui.

Mas são outras histórias, de outros tempos, porque

Todo Cambia...Tudo Muda

Muda o superficial
Muda também o profundo
Muda o modo de pensar
Muda tudo neste mundo

Muda o clima com os anos
Muda o pastor e seu rebanho
E assim como tudo muda
Que eu mude não é estranho

Muda o mais fino brilhante
De mão em mão seu brilho
Muda o ninho do pássaro
Muda a sensação de um amante

Muda o rumo do andarilho
Ainda que isto não lhe cause dano
E assim como tudo muda
Que eu mude não é estranho

Muda tudo muda
Muda tudo muda
Muda tudo muda
Muda tudo muda

Muda o sol em sua corrida
Quando a noite o substitui
Muda a planta e se veste
De verde na primavera

Muda a pelagem a fera
Muda o cabelo o ancião
E assim como tudo muda
Que eu mude não é estranho

Mas não muda meu amor
Por mais longe que eu me encontre
Nem a recordação nem a dor
De meu povo e de minha gente

O que mudou ontem
Terá que mudar amanhã
Assim como eu mudo
Nesta terra tão longinqua

Muda tudo muda
Muda tudo muda
Muda tudo muda
Muda tudo muda
Mas não muda meu amor...
(música de Julio Numhauser, imortalizada na voz de Mercedes Sosa)

Sou Grata, minha irmã que agora deve estar em dueto com Violeta.
 Isso se ela ainda estiver por ai.


video

Recent Posts