Páginas

domingo, 27 de março de 2011

Mudando paradigmas I: De SOS Terra para SOS terráqueos

Passada a Hora do Planeta vou te perguntar: Você acredita no tal do aquecimento Global? Pois bem, estão falando tanto nisso, porém, muitos cientistas mudaram de opinião e estão comprovando que a Terra está caminhando rapidamente para uma nova Era Glacial.

Já dizia Barão Vermelho “Que piração eu tô na Terra ou no céu, ninguém se entende nessa torre de Babel!!”... Gosto de escrever ouvindo música e essa ouço agora.



Porém, há uma certeza nessa Torre de Babel: algo está mudando no climado Planeta Terra.

Sendo assim, como vivemos em uma sociedade que gira em torno da Democracia, onde o voto parece servir para repartir as futuras crises de consciência, poderíamos decidir através de um plebiscito planetário o que preferimos: Aquecimento Global ou Era Glacial. Uauuu... Que decisão!!!

Brincadeira? Não, afinal, até agora vivemos em uma civilização que não tem domínio nem sobre ela, mas que acredita ter o domínio sobre o planeta.
ATÉ AGORA, não é? Pois o despertador está tocando bem alto, pedindo que acordemos para mudarmos os paradigmas e vejamos a realidade nua e crua:

 Não temos o Planeta Terra, ele é quem nos tem como simples hospedes.

É fato:
A Terra é um planeta vivo - graças - , se movimenta, se transforma, tem seus ciclos e necessidades. Isso acontece desde que foi gerada em nosso Sistema Solar há 4,5 bilhões de anos e durante esse tempo inimaginável para nossa mente, ela já teve muitas outras paisagens e terá outras e mais outras. Disso não teremos culpa, é mais uma demonstração da prepotência humana, acreditar que só nossa má educação e desrespeito ambiental  estão provocando essas mudanças. Esse fato está apenas acelerando e interferindo na mudança natural dela. O que colheremos com isso é outra coisa... Disso falarei em outro post.

A primeira vez que pensei conscientemente dessa forma sobre nosso planeta,  foi depois de uma palestra com o Dr. José Maria Clemente, ainda nos anos 90. Ele mostrou uma progressão da Terra onde ela ia diminuindo até sumir diante dos outros corpos planetários, muito maiores, até nos tornarmos microscópicos.

Ali também revi a imagem que comparava o chão que pisamos como uma “casca de laranja” cujo núcleo é incandescente. Puro fogo!!! Assusta? Rsrs... Sim. Meu despertador tocou naquele momento, se tocava antes não sei, mas ali acordei para essa realidade que está contida nos livros de geografia, que quase nunca abrimos porque conhecer o planeta em que vivemos não é nossa prioridade.

Mas a ficha começa a cair de uma forma dramática para nós seres humanos terráqueos: não é a Terra que corre perigo, somos nós.

Como disse no post Tsunami de informações "terremotando" nossas vidas, vou reproduzir em meu blog o caminho que segui para entender melhor esse maravilhoso e dinâmico Planeta que me acolhe.

Então vejamos a nossa Terra por Dentro






Esse outro mostra essas camadas da Terra e de nossos vizinhos do sistema solar:

 
 
Trecho do Livro da Agni ioga -  Infinito II  que diz:
"Uma ampla disseminação do conhecimento pode regenerar o mundo. O conhecimento pode fazer milagres. Recordemos as palavras do abençoado relativamente à ignorância. Cada êxito depende do conhecimento e, se em algum lugar, houver falta de êxito, isto significa que a ignorância insinuou-se. Portanto, digamos que o conhecimento está acima de todas as coisas. Onde há conhecimento, há manifestação da beleza."
 
Completando digo que o conhecimento se dá em vários níveis, como vivemos nessa dimensão temos que entender como são suas leis. Faz Parte.


sábado, 26 de março de 2011

Na Hora do Planeta que as luzes se apaguem e as mentes se acendam

Hoje 26 de março das 20h30 às 21h30 tem a Hora do Planeta. Daqui a pouco apaguemos as luzes e acendamos nossa mente, nem que seja com a luz emanada de um palito de fósforo.

AH!! O que é a Hora do Planeta? É um ato simbólico - muito simbólico mesmo - promovido pela Rede WWF, no qual governos, empresas e a população demonstram a sua "grande" preocupação com o aquecimento global, apagando as suas luzes durante esses sessenta minutos.

Deixando de lado a questão se isso adianta alguma coisa ou não, no mínimo é um bom momento para pegar carona e unir energia para emanar boas vibrações para a Terra.

Agora, colocando de volta ao centro a questão do clima, o planeta ter apenas uma hora é difícil de engolir. Quero acreditar que a intenção é boa, porém, tardia e no mínimo inocente
Mas disso eu já ando falando e discutirei melhor em outros posts.

Eu vou sim, nessa hora mentalizar essa união e pedir perdão a nossa Terra por não escutarmos seus apelos.

Não vou postar aqui o vídeo oficial da WWF, mas um outro que encontrei sobre isso com uma música muito interessante, só um detalhe é de 2007, mas as coisas não mudaram muito mesmo....rs.





AHH!! Depois vou postar essa música inteira. Muito legal...

domingo, 20 de março de 2011

Em tempos de crise, RESPIRE.

Antes de começar a incluir as postagens que estou preparando sobre o Planeta e seus movimentos, resolvi incluir uma conversa sobre o ato de Respirar. Leia que entenderão o porquê.


RESPIREEEE.....
Respirar parece ser um processo natural, no primeiro momento de nosso nascimento o ar entra pulmão adentro e ativa uma série de funções que nos fazem sobreviver do lado externo do corpo de nossa mãe. A partir daí esse processo mecânico nos acompanha até o último suspiro.

Respirar é um processo tão automático que nem lembramos dele ou o valorizamos. Para comer temos que conquistar o alimento, para hidratar nosso corpo temos que conquistar a água, para proteger nossa pele temos que conquistar as vestimentas, para ter onde dormir tranqüilos temos que conquistar nosso abrigo. Não importa de qual época falemos, da complexa vida moderna ou da idade da pedra, o ar estava e está ai para todos sem ser necessário nenhum empenho de energia e tempo para obtê-lo. Respiramos sem pagar a conta e pronto. Será?

O problema é que por ser tão simples nem temos consciência de como respiramos. Não temos a mínima noção de que vários problemas de saúde e emocionais que enfrentamos, alguns típicos dos tempos atuais como a ansiedade, poderiam ser resolvidos ou minimizados por uma correta respiração.

Como assim?

Aristides Brito
Bem, para entender melhor, vamos conversar com Aristides Brito que além de Consultor empresarial e executivo de Marketing, Professor na Faculdade de Comunicação da UNISANTa, é pós graduado em neuropsicológica, sendo membro da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento.


Conversa:

Sandra - Ari, já fiz alguns treinamentos no Marca do Pessoal, tua empresa de Treinamentos e uma palavra que fica marcada em qualquer um deles é: Respiraa..... Te confesso que ela até virou uma espécie de mantra, quando estou meio agitada precisando sossegar... Logo vem a minha mente você falando: Respiraa... Então, nos diga, o que é a respiração?


Ari – Respirar é tudo. É dar um tempo nas coisas exteriores e pensar pra dentro. Em nós mesmos. Quando falo para uma pessoa: Respira. estou falando para ela se desligar um pouco dos problemas e das preocupações e, com isso, dar uma acalmada, sentir-se inteiro. É tão importante respirar de uma forma mais tranquila, porque quando você respira mais devagar, seu corpo todo relaxa e assim você consegue melhorar o processamento neural, as sinapses (que é a comunicação entre os neurônios) precisa de oxigênio e muito. Ou seja, respira!

Sandra - o que a respiração da neurolinguistica tem em comum com a da Yoga?

Ari – São basicamente iguais. Ambas buscam auxiliar a pessoa compreender o seu corpo naquele momento que está concentrada respirando. A respiração utilizada na Programação Neurolinguística é a base da hipnose ericksoniana porque conduzimos as pessoas a se concentrar num relaxamento, que leva a um estado de transe, e isso desliga a mesma de qualquer preocupação.

A condução desta técnica, muitas vezes associada a um trabalho profissional de um psicólogo, em consultório por exemplo, leva a estados do subconsciente que resgatam conflitos de infância, que se fossem sem a hipnose, as pessoas não lembrariam. A respiração é fundamental para essas técnicas, e a PNL foi uma ferramenta que explorou muito o relaxamento através da respiração para buscar soluções mais rápidas de problemas que algumas linhas levariam mais tempo. Converso com muitos profissionais, inclusive os mais resistentes à utilização da hipnose por exemplo, que hoje já conseguem reconhecer como um bom instrumento. Só temos que ter cuidado, porque não é algo que qualquer pessoa possa fazer, de qualquer jeito.

Tem que ter acompanhamento profissional e com uma pessoa experiente nesta especialidade. Portanto, respiração é ótimo, relaxamento também, mas se for além disso, busque acompanhamento profissional.

Sandra: Li uma vez que respiração é um excelente exemplo da relação estreita entre mente, cérebro e corpo. Pode explicar?

Ari – O cérebro precisa de oxigênio, como falei anteriormente, e este oxigênio é combustível para a elaboração dos processos dentro do nosso cérebro. A mente é algo mágico, é lá que elaboramos tudo, a partir dali realizamos os nossos sonhos. Quando estamos com o corpo debilitado, temos uma tendência de respirar completamente errado, que em geral é inspirar menos e expirar rápido. É aquela respiração ofegante, de uma pessoa preocupada. Enfim, quando estamos respirando assim, por algum motivo externo, levamos pouco oxigênio para o cérebro e como consequência temos idéias, soluções, mais limitadas, sobre os nossos problemas. Então podemos relacionar, eu respirando errado, dificulto o processamento neuronal e limito minha mente. O inverso disso também, quando a nossa mente está ocupada por uma série de problemas temos a tendência de respirar errado e com isso ficamos ainda mais preocupados e distantes das soluções. Tive um estres que falava quando você tem um problema, respire e foque na solução. Em pouco tempo você sai dessa situação. E é verdade. Em linhas gerais, quanto mais respirarmos corretamente, menos problemas físicos e mentais teremos.

Sandra - como é esse respirar correto?

Ari – Respirar correto é encher o pulmão de ar e quanto mais melhor. Para isso temos que impulsionar o diafragma, o músculo que fica abaixo dos pulmões, para baixo, para dar espaço para encher os pulmões. O que acontece muitas vezes é que as pessoas fazem ao contrário. Puxam o ar e ao mesmo tempo contraem este músculo para cima, levantando o torax, tensionando toda a musculatura. Com isso vai pouco ar para os pulmões, além de deixar a pessoa toda tensa. Respirar é sentir que está trazendo o ar pra dentro. Nós respiramos todos os dias, claro, senão morreríamos, mas com a vida corrida de hoje em dia, respiramos descompassados, irregularmente. Resultado: estresse geral (rsrs). A respiração errada é uma das principais causas dessas estafas e estresses que as pessoas se queixam. E também o principal motivo de ter tantos treinamentos de PNL lotados, e academias de yoga e meditação, pilates, etc. Tudo ligado à boa respiração.


Sandra: Essa respiração correta auxilia no controle de nosso emocional e do melhor funcionamento de nossa mente, é isso?

Ari - Exato. Quanto melhor for a nossa respiração, melhor funcionará a nossa mente, as nossas idéias e naturalmente a criatividade e resiliência – a capacidade de superação dos desafios diários.

Sandra - Como você já sabe, estou incluindo em meu blog assuntos relacionados ao que está acontecendo no planeta, e que estão trazendo intranqüilidade e tensão, como o do terremoto recente no Japão. E essa conversa contigo é uma das formas que encontro de tentar  auxiliar os amigos que me leem, dentro da perspectiva que a única mudança imediata que posso fazer, é em mim, mudando algumas atitudes. Então, te pergunto, como a respiração pode auxiliar a controlar essa ansiedade, já que nas outras coisas a gente não tem como ter o controle? Respirar ajuda?

Ari – Vamos pensar assim: Fica o dia todo na frente da TV assistindo os programas de tragédias (que são vários), ai quando passar algumas horas, corre pra frente de um espelho e veja como os seus olhos estarão e observe a sua respiração. Você vai perceber que a tv, internet e todos os meios de informação geram essa ansiedade quando você fica muito tempo. Por que? Porque você começa a se conectar com esses meios (incluindo as redes sociais) e esquece de você, da sua respiração. Neste momento a ansiedade (ou angústia) aumenta. Continuando este raciocínio, imagina uma amiga sua entrando neste momento, depois de ter passeado o dia todo, caminhado na praia e se divertido muito. Provavelmente ela vai falar assim pra você. Sai desta TV, ou põe num canal de musica pra gente curtir. E toda relaxada e respirando corretamente vai dizer, o que aconteceu? terremoto no japão? Ah tá, espero que eles estejam bem...agora muda de canal vai! Em outras palavras a pessoa que chega e assiste a tragédia no momento que está com a respiração correta tem muito menos chance de se envolver com questões tristes e tragédias, porque ela sabe que não poderá fazer nada e segue sua vida. Quem respira mal, se envolve muito mais com os problemas. Daí a questão de descansar e tirar féria de vez em quando. Quem percebe isso, antes de explodir, começa a praticar atividades físicas, não pra ficar forte, mas pra exercitar a respiração aeróbica, a correta.

Sandra - Você pode passar algum exercício pra gente, que auxilie a controlar esses estados de ansiedade?

Ari- Tem um muito especial, que uso quando sinto que a coisa está passando dos limites, dos meus limites.


Começa assim: Sente-se em uma cadeira, bem confortavel, e coloque os dois pés no chão. Relaxe os ombros o máximo possivel.


Quando sentir que relaxou os ombros, inspire bem devagar, contando até 7.


Tente sentir como se o ar estive indo para a barriga, inflando a área do estomago (que é a area do diafragma).


Ai comece a expirar bem devagar contando até 6.


Comece a inspiração novamente, agora contando até 8.


Expire contando até 7.


Seguindo este processo bem devagar, inspire e conte até 10.


Neste momento, segure 1 ou 2 segundos e comece a soltar novamente contando até 10.


Comece tudo de novo e faça 3 vezes.


Enquanto estiver fazendo esta respiração, quero que você sinta os braços relaxando ainda mais, as pernas também. Vai sentindo cada membro relaxando. O pescoço, a coluna. É como se você estivesse se reprogramando. Começando de novo de forma mais leve.


Aí quando acabar fique em pé e movimente as pernas e os braços levemente para senti-los mais leve.


É isso. Espero que todos aproveitem esta conversa e muito sucesso pra minha grande amiga Sandra, que é especial demais.  

Abraços ao leitores do Blog!!

Sandra - Grata Ari.  Lembro que perguntas sobre o assunto podem serem incluidas nos comentários. Na medida do possível vamos procurando as respostas.

 

Tsunami de informações "terremotando" nossas vidas


Como dizem, o ano começou no Brasil, acabou o carnaval. Se é assim... que começo!


Do outro lado do mundo terremoto, tsunami e ameaça de radiação nuclear, tudo em um só dia no Japão. Um dia que com certeza marcará muitos dos próximos dias e anos, pois a repercussão se propagará na mesma proporção da energia do abalo sísmico.

Não é minha intenção ficar comentando os fatos que já acompanhamos quase em tempo real. Informações sobre isso não faltam, ao contrário, sobram. O que me traz ao assunto são as conseqüências imediatas resumidas em duas palavras: medo e ansiedade.

Um sentimento que está sendo formado a mais tempo se somarmos com os outros eventos da mesma magnitude: tsunami na Indonésia, terremotos no Haiti e no Chile e os recentes estragos provocados pelas chuvas no Brasil e restante da América do Sul, Austrália, as tempestades de neve no hemisfério norte, terremotos em outras partes do mundo, vulcões... Todo dia uma tragédia.

Até pouco tempo, quando um terremoto acontecia víamos só as consequências dos estragos produzidos, horas depois, através de imagens fotográficas e as transmitidas pela TV, e mesmo assim era tudo láááá, bemmmmmm lonnnnnnnge...

Hoje, com as novas tecnologias da comunicação, a informação é instantânea e essas tragédias entram porta a dentro de nossas casas com todas as cores; quase holográficas e em tempo real. No terremoto do Japão do dia 11, por exemplo, presenciamos a terra tremendo, tetos caindo, as ondas levando cidades e as explosões na usina nuclear na hora que acontecia. Impotentes, assistimos a ação das forças da natureza e de outras forças não tão naturais e transportamos para dentro de nossas vidas as emoções, as angustias e principalmente o medo, traduzido na pergunta que não se cala: Será que um dia acontecerá aqui, comigo?

É um tsunami de informações "terremotanto" nossas vidas e como uma pergunta leva a outras...: “o que está acontecendo de errado com a Terra?”, “O que está acontecendo com o Clima?”, “É o fim do mundo?", "O que acontecerá em 2012?”; uma inquietude que assusta e alimenta teorias conspiratórias e apocalípticas

Falo isso com base em várias discussões que vejo pela internet, televisão, nas ruas, em conversas com amigos e por ai a fora.

A conclusão que chego é que independente das questões climáticas do planeta, uma outra grande mudança está abalando as estruturas, deixando as pessoas perdidinhas sem saber como lidar com a vida e tantos acontecimentos. E essa mudança da qual falo não é a climática, e sim a da informação.

Afinal, desde que o mundo é mundo a Terra tem seus ciclos climáticos e movimentos tectônicos, perdemos essa percepção e conhecimento, pois vivíamos acomodados nesse ciclo de quietude planetária.

Só que agora temos que lidar com essa quantidade enorme de informações em tempo real, que trazem temas e termos que não pertenciam ao nosso cotidiano e modo de vida, atropelando nossa percepção sem  deixar espaço para assimilar e compreender os fatos.Tudo fica confuso e desintegrado, um quebra cabeças cujas peças parecem faltar....

Como assimilar tudo isso? Para mim, só há uma forma: obter os conhecimentos sobre o assunto e uni-los a intuição e a lógica. Caso contrário somos levados por esse tsunami de informações desconexas de nossa realidade.
Nas minhas postagens nesse blog, minha preocupação com o clima e os movimentos do planeta sempre foram abordados. Minha busca é antiga!!! rs.. Dentro dessa consciência, no último ano, comecei a estudar esses aspectos para entender com outros olhos - o da ciência - o planeta que vivo e escutar - com o coração - o que Ele (planeta) tem a me dizer.

Agora que retorno farei uma série de postagens falando sobre o assunto, compartilhando na medida do possível, um pouco desses conhecimentos que está ai disponível para todos. Só tentarei colocá-los em uma linha que auxilie a compreensão de forma objetiva. Claro que esses conhecimentos são mínimos  porque faz muito pouco tempo que estudamos nosso planeta, enquanto civilização, mas espero que auxilie vocês como tem me auxiliado.

A razão unida à intuição - coração - para mim ainda é o caminho mais seguro nesses tempos de incertezas.

Pensando em que vídeo colocar aqui, lembrei do clip que fiz com a música River of Dreams, interpretada por Billy Joell. Tudo a ver!!! Se não tomarmos cuidado esse rio pode virar o do pesadelo.


quarta-feira, 9 de março de 2011

Mirem-se no exemplo das mulheres celtas

Que mulheres de Atenas que nada, temos que seguir o exemplo das mulheres Celtas.

Esse texto cuja origem desconheço diz muito para todas as mulheres. Lições de uma cultura que foi emparedada pela sociedade patriarcal que dominou aquela região na Idade Média, mas está na matriz de muitas mulheres.

"As mulheres de origem Celta eram criadas tão livremente como os homens. A elas era dado o direito de escolherem seus parceiros e nunca poderiam ser forçadas a uma relação que não queriam. Eram ensinadas a trabalhar para que pudessem garantir seu sustento, bem como eram excelentes amantes, donas de casas e mães.


- A primeira lição era: “Ama teu homem e o segue, mas somente se ambos representarem um para o outro o que a Deusa Mãe ensinou: Amor, companheirismo e amizade .”

- Jamais permita que algum homem a escravize: você nasceu livre para amar, e não para ser escrava.

- Jamais permita que o seu coração sofra em nome do amor. Amar é um ato de felicidade, por que sofrer?

-Jamais permita que seus olhos derramem lágrimas por alguém que nunca fará você sorrir! Jamais permita . . .

- Jamais permita que o uso de seu próprio corpo seja cerceado. Saiba que o corpo é a moradia do espírito, por que mantê-lo aprisionado?

- Jamais se permita ficar horas esperando por alguém que nunca virá, mesmo tendo prometido!

- Jamais permita que o seu nome seja pronunciado em vão por um homem cujo nome você sequer sabe!

- Jamais permita que o seu tempo seja desperdiçado com alguém que nunca terá tempo para você!

- Jamais permita ouvir gritos em seus ouvidos. O Amor é o único que pode falar mais alto!

- Jamais permita que paixões desenfreadas transportem você de um mundo real para outro que nunca existiu!

- Jamais permita que os outros sonhos se misturem aos seus, fazendo-os virar um grande pesadelo!

- Jamais acredite que alguém possa voltar quando nunca esteve presente!

- Jamais permita que seu útero gere um filho que nunca terá um pai!

- Jamais permita viver na dependência de um homem como se você tivesse nascido inválida !

- Jamais se ponha linda e maravilhosa a fim de esperar por um homem que não tenha olhos para admirá-la!

- Jamais permita que seus pés caminhem em direção a um homem que só vive fugindo de você!

- Jamais permita que a dor, a tristeza, a solidão, o ódio, o ressentimento, o ciúme, o remorso e tudo aquilo que possa tirar o brilho dos seus olhos, a dominem, fazendo arrefecer a força que existe dentro de você!

E, sobretudo,

- Jamais permita que você mesma perca a dignidade de ser MULHER!!!"

Ao lê-lo pensei em uma música que também fala no Ser mulher, diz muito através de palavras  tecidas na experiência de outra realidade cultural. Está ai, abaixo:


terça-feira, 8 de março de 2011

Retomando as conversas

Hoje, 08 de março, dia Internacional da Mulher. Terça-feira de um carnaval que acontece em março. Do início dessa data até o momento, a terra tremeu 14 vezes - segundo o Lates Earthquakes - ela até que está quietinha e espera-se para as próximas horas o efeito das últimas explosões solares; pode haver auroras boreais lá no Hemisfério Norte, nada que alarme.

Mas cá na América do Sul, Brasil, o colorido é total. É carnaval, e se o mundo tiver que acabar que seja amanhã, quarta-feira de cinzas, para poderem aproveitar até o último instante isso que até agora não entendo o que é.

Voltemos lá para cima, 08 de março, um bom dia para reativar meu blog.

Foi sem uma programação, pura coincidência, mas quem sabe uma homenagem ao que chamo de Alma Feminina. Principio Feminino. Mãe. Receptividade. Vontade. Poder. Resistência.

Sob o 08 de março, minha primeira lembrança marcante dessa data foi o de 1980, quando participei do II Congresso da Mulher Paulista, no TUCA. Confesso que pouco entendia dos debates que ali aconteciam, porém, eram mais informações sobre um mundo onde vivia e pouco conhecia, fazia um ano que tudo era absolutamente novo. Os véus caindo e descortinando uma realidade cruel. O meu mundo, nesse período ganhou outras cores, e no verde amarelo de meu País apareceram manchas vermelhas de sangue pisado por botas truculentas. Mas, o tempo passa... as vezes a ferro e outras a limpo.

Quem, naqueles dois dias, poderia dizer em sã consciência que teríamos hoje uma mulher na Presidência da República? Podia-se até sonhar com essa possibilidade, como uma utopia. Ainda mais se essa mulher tivesse um dia estado nos calabouços da ditadura, presa política. Que essa mulher tivesse sido uma guerrilheira; ou guerreira? Uma mulher mãe, avó, profissional. Uma mulher, simplesmente. O que trinta anos não fazem?!?!?!

Para o tempo do universo esse tempo não é nada. Para o tempo de quem passa pela vida, esse tempo pode parecer uma eternidade. Para o tempo de quem tece a vida, utilizando todas as cores e ferramentas possíveis, são apenas alguns pontos conquistados.

Por isso, nunca digo que algo é impossível. Tudo tem o tempo certo.

Assim, embarcando nesse pensamento recomeço a tecer este blog. Dei um tempo ao tempo.

Mudei o nome, além das minhas Conversas com a Vida, acrescentei "outras Conversas” ampliando a ideia original. Trarei, na medida do possível, conversas com amigos e especialistas, sobre temas que estão circulando por ai e inquietando mentes e corações.


Para não dizer que não gosto totalmente de carnaval, vai ai um vídeo de uma Manhã de Carnaval.


Recent Posts