Páginas

sábado, 31 de março de 2012

Na Hora do Planeta lembre-se: Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.


Novamente a Hora do Planeta.... 20h30 às 21h30 apagamos as luzes de nossas casas, monumentos, etc … Ai, ai, ai.... Sou do tempo que se cantava “Quem sabe faz a hora não espera acontecer”.

A Hora do Planeta é um ato simbólico promovido pela Rede WWF no qual governos, empresas e a população demonstram a sua "grande" preocupação com o aquecimento global, desligando as luzes durante esses sessenta minutos. Um momento para refletir sobre nosso estilo de vida e blá, blá, blá.

Fico a perguntar, de quantas horas precisaremos para mudar essa nossa relação? Será que temos tantos anos assim, para mais uma hora, outra hora... Oras bolas. Quem quer muda agora suas atitudes. Não espera.

Confesso que estou ficando sem paciência para esse tipo de ação e para acompanhar os inúmeros eventos internacionais para discutir tratados, planejamentos, acordos e na prática pouco tem sido feito. Ao contrário, no Brasil está para ser votado um Novo Código Florestal que vai nos levar a um grande retrocesso.

Porém, as luzes do Senado se apagarão... Vamos apagar as luzes do Cristo Redendor, ao todo serão mais de 546 monumentos, sem falar de prédios comerciais, empresas etc... Ato de fato simbólico porque, infelizmente, não mudará em nada nossa absurda realidade.

Mas gerará imagens. Vivemos ou não em um mundo de imagens, recortes e contradições? Uma ficção. Governos, empresas, pessoas muito preocupadas com essa questão vão produzir vídeos promocionais demostrando que ficaram no escuro... Quem sabe ganharão créditos na consciência!!!

Escuridão... Talvez esteja ai o símbolo real desse ato, pois é onde estamos. Que estranho! A cultura que emergiu com a energia elétrica é sem duvida a mais cega de todas. Deixou a razão às escuras para questões tão obvias como essa: somos dependentes da Terra e não ao contrário.

Mudou nossa relação com o planeta nos dando por um curto espaço de tempo, um pouco mais de uma hora, a estupidez necessária para causar sérios danos a ele. Um mundo cujas regras gira em torno do consumo desenfreado e desnecessário de matéria e mais matéria, extraída dessa Terra. Para as coisas a partir dessa matéria interferimos na atmosfera... Para descartá-la descarregamos me nossas águas. Abalamos um perfeito equilíbrio devido nosso desiquilíbrio ético. Mas, a Terra se regenerá. ;) Ela tem seus ciclos e processará sua cura independente desse elemento virolento que a habita. No fundo é o que somos para esse corpo que nos hospeda.

Mas, hoje vamos dar 60 minutos para pensarmos no Planeta.

Continuarei nessa hora a pedir o que peço a cada momento:

Perdão a nossa Terra por não escutarmos seus apelos e 

continuarmos navegando nesse mar de arrogância e estupidez.

Luz às mentes e corações humanos. 
Que essa luz penetre nossas células e
 nos leve a realizar mudanças necessárias em nossas vidas.






sexta-feira, 23 de março de 2012

Padre Pio de Pietrelcina

Estava guardando para um momento apropriado o  vídeo contando a história da vida de Padre Pio.

Senti que o momento é esse. Por que? Nem pergunto mais essas coisas. Talvez nesse momento necessitamos conhecer a sua história, a sua fé, a sua coragem... O seu amor. 

O filme conta sua história, de pequenino até sua morte em 1968. Fala de suas angustias, perseguições, da criação dos grupos de oração ao redor do planeta, de suas curas, de sua fé, da construção do hospital... Enfim, é bom conhecer um pouco esse ser que esteve recentemente no mesmo plano que habitamos.
Assim, não falarei muito sobre ele, porém, preciso dizer que a partir do momento que o conheci, tenho estado com ele de várias formas. Se penso logo existo! Se existo busco e está presente.

São tantos os mestres de ensinamento vivo que caminharam sobre este Planeta!!! Alguns se fizeram conhecidos e ainda o são. Outros se perderam nos registros do tempo, mas nem por isso deixaram de ser e estar. Outros, a maioria, ficaram quietinhos em seu anonimato para poderem melhor trabalhar suas tarefas. 

Padre Pio, assim queria: ficar em sua cela, rezar suas missas, testemunhar as confissões, contemplar a vida, os céus e seus amados Jesus e Maria... Mas, sua tarefa era maior e seu ego não pode contê-la.

Independente de religião, Padre Pio é um exemplo das possibilidades humanas. As mesmas que temos em nós e insistimos em não ver. É mais prático permanecer como estamos, mudar dá muito trabalho. Reclamar e pedir por milagres feitos por outros é muito mais fácil, mas nossa tarefa é evoluir.... E quanto pouco evoluimos enquanto humanos, exatamente por esperar que outros o façam por nós.

Falo de evolução em nossa matéria e não na matéria que nos cerca. Só quando conseguirmos mudar nossos seres conseguiremos mudar nossa sociedade e a relação com nossos irmãos dos outros reinos. Esse seria o verdadeiro sentido da palavra Progresso. Mas, para isso precisamos mudar nossos quereres.

Os chamados Santos, não importa de que credo, mostraram que através da fé  conseguiam superar seus medos, suas limitações, seu tempo, abrindo canais na matéria para trazer em si essas novas possibilidades... Que muitos chamam de milagre. Nome para explicar aquilo que ainda não entendiam, mas que estamos a cada dia mais próximos de conhecer. Como dizia A Mãe, a possibilidade está Ai.

Padre Pio, mesmo com todos os tormentos, todas as calunias e perseguições de sua igreja, nunca deixou de prestar auxílio a quem o procurava em seu convento e ao redor do mundo, mesmo sem nunca ter saído de  San Giovanni Rotondo, onde chegou em 1918.

Ele foi e continua sendo um grande instrutor dessa humanidade, conhecido agora em outros planos pelo nome de Muriel.















quinta-feira, 8 de março de 2012

Adoro ser mulher


Adoro ser mulher
Nunca, jamais, em algum momento dessa minha vida eu pensei que seria melhor ou mais fácil ter nascido homem. Nem nos momentos de sufoco errante. O que é sufoco errante? É aquele sufoco que te dá quando parece que está tudo errado e quer virar a vida do avezo. Mesmo nesses instantes doentios de insanidade revoltante, as únicas coisas que preservava do jeitinho que nasci eram: a minha condição feminina e a época que nasci.

Adoro ser mulher
Pensar como mulher é muito bom, me dá o direito nascituro de ser romântica, sonhadora, sem aquela obrigatoriedade de estar sempre com o pé no chão. “Coisas de Mulher”, como diziam querendo depreciar nossos devaneios. Essa coisa de ver o mundo lááá de longe´, no alto de uma nuvem cor-de-rosa, outras vezes negras, com direito a raios e trovões ... No mundo da lua e dos sonhos... Bela Alice. Pura ida ao mundo da imaginação e deixando a mente livre para a chegada ao mundo da intuição, para trazer ao plano concreto, das mais variadas formas o mundo das ideias. Foi assim, durante muitos e muitos séculos em que a cultura Patriarcal tentou calar a alma feminina do mundo.

Poderia resumir esse período na frase que a mãe diz a filha, no filme Casamento Grego: “ Se o homem é a cabeça, a mulher é o pescoço”...rs. Foi por ai, os engenhos femininos feito a água, encontraram os caminhos para ultrapassar os limites impostos pela opressão.

Adoro ser mulher
E poder colocar meus pés no chão, no ar, no tênis, nas tamancas, no salto da dança, no movimento do corpo ... Andar descalça quando posso, ter cabelos curtos... Longos... Cachos... Lambidos... Escorridos...Boca rosa... Vermelha... Marrom.... Usar vestido... Calça... Short... Saia... Por vezes curta... Longa... Florida... Lisa... Listrada... Amarela... Vermelha... Rosa.... Deixar meus pés no chão, ainda, meio loba... Aí está outra vantagem da mulher, a infinita possibilidade de expressão e sedução... Jogo de mil faces, cheiros, gostos e cores. Ou, era assim. rs.. Sem esse brilho o que resta? O fast food? Tô fora.

Adoro ser mulher
Porque coisas simples me fazem curtir essa minha condição feminina e não me impedem de navegar com desenvoltura entre a razão e a intuição. Quanto mais os anos passam, mais livre e a vontade fico nesse mar, mesmo por vezes tendo que remar  contra a maré; lutando para não desistir de sonhar.

Dizem que mulher é complicada! Que nada! Complica quem quer entender o que deve só SER. 

Afinal, mulher se contenta com tão pouco. Uma flor, um olhar mais delicado, um sorriso estrelado, um beijo bem dado...Coisas simples.

Está certo. Hoje temos de tudo, inclusive sombras do Ser feminino. Mais uma vez o problema é de quem complica a vida ou muitas vezes de quem  não foi apresentada a ela.

Uma dessas sombras está ligada a ditadura de padrões que o marketing consumista empurrou para nossa sociedade, para que as mulheres esqueçam do Ser feminino em nome do Parecer Feminino. Isso sim é ilusão inutil que apodrece o fruto ainda verde.Uma pena!

Acho que todas as  mulheres, principalmente as adolescentes meninas, precisam descobrir as "Mulheres que Correm com os Lobos” de Clarissa Pinkola ou  “A Deusa Interior”, de Roger J. Woolger.

Esse último eu li na hora exata, tinha uns 25 anos e vivia momentos de intensas descobertas interiores. Sabe aquele livro tipo atração fatal, que você olha na prateleira de uma livraria e quando vê já está em sua mão? Esse foi um dos meus casos de paixão a primeira lida. Na época fazia e vendia artesanato em feiras hippies – ainda era assim que as chamavam - e todo o dinheiro que consegui na semana foi para o livro...rs. Andei a pé o restante..rs Mas, tudo bem! Sobrevivi a coisas mais duras que o chão.

Só não tenho mais aquele livro até hoje porque já emprestei uns cinco. Meus livro são peregrinos, deixo partir sem dó... 

Tá ligado no que é ser Mulher?

Se minha mente estivesse presa em uma mentalidade cartesiana, estruturada, menos leve, livre e solta, iria apagar os últimos parágrafo que saiu da linha de raciocínio inicial, mas como....

.... Adoro ser mulher
Dou minhas voltas e retorno sem grandes traumas para deixar um clip que diz muito às mulheres de hoje... Para as que dormem, as que acordam e para as que vivem  a sua condição Feminina. Um clip que tem o nome de uma Mulher que admiro, mas diz muito de outras, como minha Avó Celestina, uma Pernambucana, Ariana e Guerreira que só.

Sabe, com os exemplos que tenho a minha volta e que a história da Pagú, da Isadora, da George Sand, das Terezas, das Marias, das Marisas (essa estará em um próximo post) e  tantas outras me deram, posso ainda dizer, com a alma lavada por muito suor e a boca aberta em largo riso, que não apenas curto ser mulher, como também tenho orgulho dessa minha condição Feminina e por isso a

Respeito e peço respeito.

Pagu - Rita Lee e zélia Duncan

quarta-feira, 7 de março de 2012

Sem votação do Novo Código Floresta assisto a América Latina Sem Ninguém



“A votação do Código Florestal, que estava prevista para hoje (6) foi adiada para a próxima terça-feira (13). A decisão foi tomada pelos deputados durante reunião dos líderes da base aliada. Segundo o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), a votação foi adiada para que o relator Paulo Piau (PMDB-MG) conclua o seu parecer”.

Esse texto (ctrl c + ctrl v) é o que li em vários veículos de comunicação quando cheguei em casa e corri para ver a quantas andava a votação do Código Florestal.

Sem comentários sobre os motivos desse adiamento, digo apenas que fiquei pensando: Será que tanta discussão vai mudar alguma coisa?

As florestas têm seu próprio código, sua lei, seu ciclo natural que nada tem a ver com códigos, leis, decretos que servem para regulamentar a convivência humana e tentar impedir que nos engalfinhemos e nos matemos sem muita cerimônia.

As Florestas floresceram estruturando mais do que essas camadas verdes a cobrir extensas áreas delimitadas em nossos mapas de papel. Poderia até escrever sobre a importância delas em nossas vida, mas tudo já foi escrito, dito, relatado... E para quê? Para depois de adquirirmos tantos conhecimentos ficarmos brigando pelos centímetros que podem ser avançados? Pela punição a partir de que data?

Já falei sobre isso em outras postagens:

Código Florestal aprovado na Câmara dos Deputados, desastre pouco é bobagem

Só completando a minha inexpressiva opinião, o que será assinado, ou não, no dia 13, 14, 15... Sei lá quando, nada tem a ver com um Novo Código Florestal, mas sim com um novo código de manipulação e ocupação das florestas e matas que nos restam. Sendo assim, o que deveria ser discutido com mais clareza por aqueles que têm consciência é a nossa sobrevivência neste meio em transformação.

Afinal, o Planeta Terra é um corpo vivo com seus ciclos muito maiores que o ciclo de uma geração humana. Temos alguns cientistas afirmando que estamos entrando em uma nova Era Glacial e outros que já enfrentamos um aquecimento Global acelerado.

Independente de quem tenha razão, o certo é que local e globalmente podemos perceber mudanças acontecendo e estamos ainda a perder um tempão pensando em como intervir nesse meio que na realidade é quem rege nossas vidas.

Sei apenas que a natureza segue seu curso e se renova com ou sem o homem.

Só para ilustrar o que estou falando inseri um documentário que mostra como a natureza se transforma, se recupera, se regenera muito bem sem nosso pretenso domínio sobre ela.

A América Latina Sem Ninguém.


quinta-feira, 1 de março de 2012

Navegante



Quais as estradas por onde andei?
Eu não andei,
Só naveguei.
Transportando tantos eus
Que já nem sei
Qual eu sou eu.

Seguindo sempre rumos incertos,
Em oceanos desconhecidos,
Mas partindo de um mesmo porto,
Que é muito íntimo!
Que é muito íntimo!

E é nesse lugar particular
Que nenhum eu pode entender,
Que por encanto
Surge um ponto,
Que me seduz!
E nos conduz!

                        (faz tempo, mas poderia ter sido escrita hoje)


Gracias a la Vida! 
Música da Divina Violeta Parra, cantada pela não menos Divina Mercedes Sosa

video

Recent Posts