Páginas

domingo, 20 de março de 2011

Tsunami de informações "terremotando" nossas vidas


Como dizem, o ano começou no Brasil, acabou o carnaval. Se é assim... que começo!


Do outro lado do mundo terremoto, tsunami e ameaça de radiação nuclear, tudo em um só dia no Japão. Um dia que com certeza marcará muitos dos próximos dias e anos, pois a repercussão se propagará na mesma proporção da energia do abalo sísmico.

Não é minha intenção ficar comentando os fatos que já acompanhamos quase em tempo real. Informações sobre isso não faltam, ao contrário, sobram. O que me traz ao assunto são as conseqüências imediatas resumidas em duas palavras: medo e ansiedade.

Um sentimento que está sendo formado a mais tempo se somarmos com os outros eventos da mesma magnitude: tsunami na Indonésia, terremotos no Haiti e no Chile e os recentes estragos provocados pelas chuvas no Brasil e restante da América do Sul, Austrália, as tempestades de neve no hemisfério norte, terremotos em outras partes do mundo, vulcões... Todo dia uma tragédia.

Até pouco tempo, quando um terremoto acontecia víamos só as consequências dos estragos produzidos, horas depois, através de imagens fotográficas e as transmitidas pela TV, e mesmo assim era tudo láááá, bemmmmmm lonnnnnnnge...

Hoje, com as novas tecnologias da comunicação, a informação é instantânea e essas tragédias entram porta a dentro de nossas casas com todas as cores; quase holográficas e em tempo real. No terremoto do Japão do dia 11, por exemplo, presenciamos a terra tremendo, tetos caindo, as ondas levando cidades e as explosões na usina nuclear na hora que acontecia. Impotentes, assistimos a ação das forças da natureza e de outras forças não tão naturais e transportamos para dentro de nossas vidas as emoções, as angustias e principalmente o medo, traduzido na pergunta que não se cala: Será que um dia acontecerá aqui, comigo?

É um tsunami de informações "terremotanto" nossas vidas e como uma pergunta leva a outras...: “o que está acontecendo de errado com a Terra?”, “O que está acontecendo com o Clima?”, “É o fim do mundo?", "O que acontecerá em 2012?”; uma inquietude que assusta e alimenta teorias conspiratórias e apocalípticas

Falo isso com base em várias discussões que vejo pela internet, televisão, nas ruas, em conversas com amigos e por ai a fora.

A conclusão que chego é que independente das questões climáticas do planeta, uma outra grande mudança está abalando as estruturas, deixando as pessoas perdidinhas sem saber como lidar com a vida e tantos acontecimentos. E essa mudança da qual falo não é a climática, e sim a da informação.

Afinal, desde que o mundo é mundo a Terra tem seus ciclos climáticos e movimentos tectônicos, perdemos essa percepção e conhecimento, pois vivíamos acomodados nesse ciclo de quietude planetária.

Só que agora temos que lidar com essa quantidade enorme de informações em tempo real, que trazem temas e termos que não pertenciam ao nosso cotidiano e modo de vida, atropelando nossa percepção sem  deixar espaço para assimilar e compreender os fatos.Tudo fica confuso e desintegrado, um quebra cabeças cujas peças parecem faltar....

Como assimilar tudo isso? Para mim, só há uma forma: obter os conhecimentos sobre o assunto e uni-los a intuição e a lógica. Caso contrário somos levados por esse tsunami de informações desconexas de nossa realidade.
Nas minhas postagens nesse blog, minha preocupação com o clima e os movimentos do planeta sempre foram abordados. Minha busca é antiga!!! rs.. Dentro dessa consciência, no último ano, comecei a estudar esses aspectos para entender com outros olhos - o da ciência - o planeta que vivo e escutar - com o coração - o que Ele (planeta) tem a me dizer.

Agora que retorno farei uma série de postagens falando sobre o assunto, compartilhando na medida do possível, um pouco desses conhecimentos que está ai disponível para todos. Só tentarei colocá-los em uma linha que auxilie a compreensão de forma objetiva. Claro que esses conhecimentos são mínimos  porque faz muito pouco tempo que estudamos nosso planeta, enquanto civilização, mas espero que auxilie vocês como tem me auxiliado.

A razão unida à intuição - coração - para mim ainda é o caminho mais seguro nesses tempos de incertezas.

Pensando em que vídeo colocar aqui, lembrei do clip que fiz com a música River of Dreams, interpretada por Billy Joell. Tudo a ver!!! Se não tomarmos cuidado esse rio pode virar o do pesadelo.


Um comentário:

  1. Adorei a postagem! Sempre falo isso para meus amigos, familiares, no PG, enfim...Em todo o lugar! "Em tempos de crise, respire" e...Se informe, mas se informe de verdade! Não é assistindo TV, é buscando informações sobre aquele fenômenno. A mídia sempre vai escandalizar tudo, o objetivo deles é apenas um: vender. Quem dera que as pessoas fizessem como você, Sandra. Quem dera que todo mundo, ao se deparar com o desconhecido, ao invés de se desesperar, fosse estudar. Pena que é utopia desejar algo assim com a lavagem cerebral a qual as pessoas estão sujeitas o tempo todo atualmente.
    Parabéns pelo blog e pelo post.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Recent Posts