Páginas

quinta-feira, 1 de março de 2012

Navegante



Quais as estradas por onde andei?
Eu não andei,
Só naveguei.
Transportando tantos eus
Que já nem sei
Qual eu sou eu.

Seguindo sempre rumos incertos,
Em oceanos desconhecidos,
Mas partindo de um mesmo porto,
Que é muito íntimo!
Que é muito íntimo!

E é nesse lugar particular
Que nenhum eu pode entender,
Que por encanto
Surge um ponto,
Que me seduz!
E nos conduz!

                        (faz tempo, mas poderia ter sido escrita hoje)


Gracias a la Vida! 
Música da Divina Violeta Parra, cantada pela não menos Divina Mercedes Sosa

video

Um comentário:

Recent Posts