Páginas

quinta-feira, 8 de março de 2012

Adoro ser mulher


Adoro ser mulher
Nunca, jamais, em algum momento dessa minha vida eu pensei que seria melhor ou mais fácil ter nascido homem. Nem nos momentos de sufoco errante. O que é sufoco errante? É aquele sufoco que te dá quando parece que está tudo errado e quer virar a vida do avezo. Mesmo nesses instantes doentios de insanidade revoltante, as únicas coisas que preservava do jeitinho que nasci eram: a minha condição feminina e a época que nasci.

Adoro ser mulher
Pensar como mulher é muito bom, me dá o direito nascituro de ser romântica, sonhadora, sem aquela obrigatoriedade de estar sempre com o pé no chão. “Coisas de Mulher”, como diziam querendo depreciar nossos devaneios. Essa coisa de ver o mundo lááá de longe´, no alto de uma nuvem cor-de-rosa, outras vezes negras, com direito a raios e trovões ... No mundo da lua e dos sonhos... Bela Alice. Pura ida ao mundo da imaginação e deixando a mente livre para a chegada ao mundo da intuição, para trazer ao plano concreto, das mais variadas formas o mundo das ideias. Foi assim, durante muitos e muitos séculos em que a cultura Patriarcal tentou calar a alma feminina do mundo.

Poderia resumir esse período na frase que a mãe diz a filha, no filme Casamento Grego: “ Se o homem é a cabeça, a mulher é o pescoço”...rs. Foi por ai, os engenhos femininos feito a água, encontraram os caminhos para ultrapassar os limites impostos pela opressão.

Adoro ser mulher
E poder colocar meus pés no chão, no ar, no tênis, nas tamancas, no salto da dança, no movimento do corpo ... Andar descalça quando posso, ter cabelos curtos... Longos... Cachos... Lambidos... Escorridos...Boca rosa... Vermelha... Marrom.... Usar vestido... Calça... Short... Saia... Por vezes curta... Longa... Florida... Lisa... Listrada... Amarela... Vermelha... Rosa.... Deixar meus pés no chão, ainda, meio loba... Aí está outra vantagem da mulher, a infinita possibilidade de expressão e sedução... Jogo de mil faces, cheiros, gostos e cores. Ou, era assim. rs.. Sem esse brilho o que resta? O fast food? Tô fora.

Adoro ser mulher
Porque coisas simples me fazem curtir essa minha condição feminina e não me impedem de navegar com desenvoltura entre a razão e a intuição. Quanto mais os anos passam, mais livre e a vontade fico nesse mar, mesmo por vezes tendo que remar  contra a maré; lutando para não desistir de sonhar.

Dizem que mulher é complicada! Que nada! Complica quem quer entender o que deve só SER. 

Afinal, mulher se contenta com tão pouco. Uma flor, um olhar mais delicado, um sorriso estrelado, um beijo bem dado...Coisas simples.

Está certo. Hoje temos de tudo, inclusive sombras do Ser feminino. Mais uma vez o problema é de quem complica a vida ou muitas vezes de quem  não foi apresentada a ela.

Uma dessas sombras está ligada a ditadura de padrões que o marketing consumista empurrou para nossa sociedade, para que as mulheres esqueçam do Ser feminino em nome do Parecer Feminino. Isso sim é ilusão inutil que apodrece o fruto ainda verde.Uma pena!

Acho que todas as  mulheres, principalmente as adolescentes meninas, precisam descobrir as "Mulheres que Correm com os Lobos” de Clarissa Pinkola ou  “A Deusa Interior”, de Roger J. Woolger.

Esse último eu li na hora exata, tinha uns 25 anos e vivia momentos de intensas descobertas interiores. Sabe aquele livro tipo atração fatal, que você olha na prateleira de uma livraria e quando vê já está em sua mão? Esse foi um dos meus casos de paixão a primeira lida. Na época fazia e vendia artesanato em feiras hippies – ainda era assim que as chamavam - e todo o dinheiro que consegui na semana foi para o livro...rs. Andei a pé o restante..rs Mas, tudo bem! Sobrevivi a coisas mais duras que o chão.

Só não tenho mais aquele livro até hoje porque já emprestei uns cinco. Meus livro são peregrinos, deixo partir sem dó... 

Tá ligado no que é ser Mulher?

Se minha mente estivesse presa em uma mentalidade cartesiana, estruturada, menos leve, livre e solta, iria apagar os últimos parágrafo que saiu da linha de raciocínio inicial, mas como....

.... Adoro ser mulher
Dou minhas voltas e retorno sem grandes traumas para deixar um clip que diz muito às mulheres de hoje... Para as que dormem, as que acordam e para as que vivem  a sua condição Feminina. Um clip que tem o nome de uma Mulher que admiro, mas diz muito de outras, como minha Avó Celestina, uma Pernambucana, Ariana e Guerreira que só.

Sabe, com os exemplos que tenho a minha volta e que a história da Pagú, da Isadora, da George Sand, das Terezas, das Marias, das Marisas (essa estará em um próximo post) e  tantas outras me deram, posso ainda dizer, com a alma lavada por muito suor e a boca aberta em largo riso, que não apenas curto ser mulher, como também tenho orgulho dessa minha condição Feminina e por isso a

Respeito e peço respeito.

Pagu - Rita Lee e zélia Duncan

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recent Posts